Espiritualidade

A Escada de Jacob

domingo, setembro 18, 2011Teresa Varela

 Jacob's Ladder     
William Blake (Londres, 28 de novembro de 1757 — Londres, 12 de agosto de 1827) foi um poeta, pintor inglês, sendo sua pintura definida como pintura fantástica, e tipógrafo.
Blake viveu num período significativo da história, marcado pelo Iluminismo e pela Revolução Industrial na Inglaterra. A literatura estava no auge do que se pode chamar de clássico "augustano", uma espécie de paraíso para os conformados às convenções sociais, mas não para Blake que, nesse sentido era romântico, "enxergava o que muitos se negavam a ver: a pobreza, a injustiça social, a negatividade do poder da Igreja Anglicana e do estado."

“Sonho de Jacob em Betel – Jacob saiu de Bercheba e tomou o caminho de Haran. Chegou a determinado sítio e resolveu ali passar a noite, porque o sol já se tinha posto. Serviu-se de uma das pedras do lugar como travesseiro e deitou-se.
Teve um sonho: viu uma escada apoiada na terra, cuja extremidade tocava o céu; e, ao longo desta escada, subiam e desciam mensageiros de Deus" G28,1-36,43

Jacob viu a escada e compreendeu que a teria que subir, se queria ir ao encontro de Deus.  Ao longo da sua vida, teria que ter a coragem, a sabedoria e o Amor suficientes para ser capaz de subir os degraus dessa escada, por mais difíceis e temíveis que fossem as situações porque iria  passar.
Para mim a vida é um Caminho. Por vezes um caminho cheio de travessias difíceis, de subidas íngremes, de estradas esburacadas. 
A todo o momento nos são propostos desafios. E, é nesses desafios, que enfrentamos, que podemos, ou não, subir os degraus da nossa escada.


Adam and Eve
Lucas Cranach o velho (em alemão Lucas Cranach der Ältere, 1472 em Kronach – Weimar, 16 de outubro de 1553) foi um pintor germânico renascentista, autor também de gravuras e xilografias. Foi pintor da corte dos Eleitores da Saxônia durante a maior parte de sua carreira, e é mais conhecido por seus retratos, tanto de príncipes alemães como de líderes da Reforma Protestante, cuja causa abraçou com entusiasmo, tornando-se amigo próximo de Martinho Lutero. Pintou também assuntos religiosos, primeiro na tradição católica, depois buscando novas formas de transferir para a arte as referências religiosas luteranas. Durante toda sua carreira pintou nus baseados na mitologia e na religião. Tinha um grande estúdio e muitos trabalhos existem em diferentes versões; seu filho Lucas Cranach, o Jovem, e outros, continuaram a produzir versões do trabalho de seu pai por décadas após sua morte.

Ao longo de gerações fomos atormentados com o Pecado original. Eva tinha pecado, colheu o fruto da Árvore da Sabedoria e, com artes e manhas, convenceu Adão a pecar também. Comeram a Maçã e ganharam o entendimento do Bem e do Mal.
Acho o Antigo Testamento, particularmente, o Génesis, um Livro extraordinário de Sabedoria. Nele a sabedoria é-nos transmitida de uma forma alegórica, mas, para as gentes da época, devia fazer sentido ser interpretado à letra.
Parece-me óbvio que Deus não criou o Universo em 7 dias, mas, talvez em 7 triliões de dias, ou que Adão e Eva não pecaram por comer da Árvore da Sabedoria, mas antes começaram a "pecar" quando  a sua evolução (da humanidade)  lhes deu a consciência do Bem e do Mal, pois, até essa altura, tinham tanta consciência desta dicotomia como as restantes espécies do reino animal.
Deus, para mim, não é uma espécie de rei que vive sentado um trono e olha com amor, mas também autoritarismo, para a humanidade. Também não é uma espécie de mágico que tira coelhos da cartola, sem conseguirmos perceber os truques.
Vejo Deus como uma Força ou entidade feita de Energia, Inteligência e Amor, que criou um Universo que é regido pelas leis da física, conhecidas ou desconhecidas. Todos nós somos como que uma pequena parte de Deus e, por isso mesmo, O temos dentro de nós. 
Mas Deus não criou uma obra acabada, criou uma obra em contínua evolução e crescimento. Para que não nos percamos na nossa jornada, Ele envia-nos continuamente sinais do seu Amor e da sua presença, quer tenha sido através de Jesus, ou de qualquer pessoa que se cruza no nosso caminho, ou de todas aquelas coisas boas que aparecem na nossa vida, mesmo no momento em que pensávamos que já não aguentávamos mais.
Não sendo eu conhecedora dos Seus desígnios, tudo me leva a crer que o objetivo é que a sua obra retorne a Ele, como num eterno retorno
E é por isso que temos que desbravar os nossos caminhos e temos que fazer as nossas escolhas.
Para mim, o maior desafio que Deus nos propõe é de termos a capacidade de sermos felizes. Isto não tem truque, mas tem muitas subtilezas.
Sermos felizes é termos a capacidade de aceitar as situações mais difíceis que a vida nos propõe, não baixando os braços, não agindo como derrotados, não encolhendo-nos num canto a chorar as mágoas, não revoltando-nos contra a sociedade e a humanidade, não descarregando nos outros as nossas frustrações e dores. Mas sim, aceitando o que nos acontece, retirando as aprendizagens e as coisas boas dessas situações e, arregaçando as mangas, pegar naquilo que de bom nos restou e voltar a construir a vida outra vez.
Nenhum homem mau é feliz. Só os Homens que perseguem sonhos, que criam beleza, que geram harmonia e que conduzem a vida pelo fio do Amor é que conseguem alcançar a felicidade.
Mesmo assim, por mais fortes, corajosos e determinados que sejamos o Caminho é difícil de desbravar. Por vezes conseguimos subir um par de degraus da nossa escada, outras vezes resvalamos três ou quatro, e outras, ainda, caímos de cabeça e ficamos de quatro.
Mas não tem mal cair, porque nos podemos sempre reerguer e voltar a subir.
Em toda a minha vida, tenho conhecido algumas pessoas extraordinárias de força, garra e amor, que vivendo as mais extraordinárias e difíceis situações, mantêm um sorriso nos lábios e amor no coração. Essas pessoas são uma inspiração e, acredito, não passam ao nosso lado por acaso.
Estes são apenas exemplos, mais falados e mais visíveis para todos



Mas, a cada momento, podemos encontrar outros bem mais anónimos, mas cujas vidas são um exemplo constante de coragem, dádiva e de amor, mesmo vivendo as mais tenebrosas e difíceis situações.  Os degraus das suas escadas não devem ser nada fáceis de subir, mas eles já devem ir bem alto.


Fiquem bem, porque a vida é um lugar de desafios maravilhoso.

Abreijos,



Também poderá gostar de ver

0 comentários

Vou adorar ler os seus comentários....
Concorde, discorde, dê a sua opinião...
Volte sempre.
Bem-haja pela sua visita

Popular Posts

PUBLICAÇÃO EM DESTAQUE

PRÉMIOS DE FOTOGRAFIA - ANIMAIS SELVAGENS HILARIANTES - II

PARTE 2 DE 8 Não resisto a partilhar estas imagens fantásticas e divertidas do   "HILARIOUS WINNERS OF THE FIRST ANNUAL ‘COMEDY WI...

recent posts

MY GOOGLE+