Poesia Serenidade e Paixão

Graça Divina

quarta-feira, dezembro 05, 2012Teresa Varela

Serenidade.
Casa arrumada.
Dever cumprido.
Todos os mistérios,
Enigmas,
Ou mal entendidos,
Esclarecidos.
Todas as prioridades definidas e alinhadas.
Finalmente, aceito a minha impotência,
Nem tudo posso solucionar,

Sento-me quieta,
No sofá da minha sala.
Sinto a paz, a calma,
A serenidade.
Mas uma estranha sensação de tristeza,
Talvez nostalgia,
Invade-me.

Interrogo-me.
Porque não me trás alegria a serenidade?
Sinto a falta de uma parte de mim.
Procuro-me e não me encontro,
Será que perdi a fé?
A capacidade de sonhar?
De lutar?
De me dar?

Interrogo-me....
Finalmente, compreendo...
Tanta clarividência...
Tanta arrumação...
Tanta calma....
Roubaram ou adormeceram
A minha força vital,
O meu motor de arranque...
A fonte da minha grande energia,
Essa, sem a qual não me reconheço,
Essa, é a Paixão

Quero Paixão...
Quero Serenidade
Será contradição...?
Não importa.
Serei contraditória.
Agora que estou  serena
Vou em busca da minha paixão...
Serei Serena...
Serei Apaixonada...
Parto, agora, em busca de mim,
E dessa tão grande Graça Divina....
 
 

Também poderá gostar de ver

0 comentários

Vou adorar ler os seus comentários....
Concorde, discorde, dê a sua opinião...
Volte sempre.
Bem-haja pela sua visita

Popular Posts

PUBLICAÇÃO EM DESTAQUE

PRÉMIOS DE FOTOGRAFIA - ANIMAIS SELVAGENS HILARIANTES - II

PARTE 2 DE 8 Não resisto a partilhar estas imagens fantásticas e divertidas do   "HILARIOUS WINNERS OF THE FIRST ANNUAL ‘COMEDY WI...

recent posts

MY GOOGLE+