ALDEIA GLOBAL -Catástrofes Atualidade

ALDEIA GLOBAL

terça-feira, janeiro 08, 2013Teresa Varela

Foto de O BOSQUE DE BERKANA
O conceito de "Aldeia Global", criado pelo filósofo e educador canadiano Marshall McLuhan (Edmonton, 21 de julho de 1911 — Toronto, 31 de dezembro de 1980), significa que o progresso tecnológico estava reduzindo todo o planeta à condição de uma aldeia.
Marshall McLuhan foi o primeiro filósofo das transformações sociais provocadas pela revolução tecnológica do computador e das telecomunicações. Como paradigma da aldeia global, ele elegeu a televisão, um meio de comunicação de massa de nível internacional, que começava a ser integrado via satélite.
O princípio que preside a este conceito é o de um mundo interligado, com estreitas relações económicas, políticas e sociais, fruto da evolução das Tecnologias da Informação e da Comunicação (vulgo TIC), particularmente da World Wide Web, diminuidoras das distâncias e das incompreensões entre as pessoas e promotor da emergência de uma consciência global interplanetária, pelo menos em teoria. (Fonte Wikipédia)
 Vivemos na Era da Globalização, numa enorme Aldeia Global... 
A distância física perdeu o significado, quer porque nos deslocamos rapidamente, de um lado ao outro do Planeta, quer, acima de tudo, porque podemos partilhar conhecimentos, comunicar, trabalhar ou visualizar acontecimentos, a milhares de quilómetros de distancia, no exato momento em que ocorrem.
Diariamente, somos bombardeados com os mais variados tipos de informação.  Os ecos das novas descobertas científicas e inovações tecnológicas ou das catástrofes, doenças, epidemias, ou, ainda, dos mais variados tipos de atrocidades, violência, injustiças e desigualdades, chegam-nos à velocidade da luz, 
Essa proximidade, do mundo que nos rodeia, tornou-nos mais humanos e solidários?  
Ou, pelo contrário, o excesso de informação, produziu em nós uma espécie de indiferença, em que, perante os mais dramáticos, cruéis ou violentos acontecimentos e as mais abomináveis injustiças,  não nos detemos mais do que breves minutos, franzindo o sobrolho e exclamando com um ar, apropriadamente, indignado: "Que horror,,;, Que tragédia...; Que calamidade;  Coitadinhos...; Que ira, mereciam ser punidos da mesma forma; ou,...  O mundo está cada vez pior, já não há honra, nem justiça". Após o que, placidamente, voltamos às nossas vidas, de consciência tranquila, certos de que, a nossa breve manifestação de indignação ou pena, é atitude, réplica e contestação, mais do que suficiente, como resposta e oposição à situação em causa???????


6 de Janeiro de 2013
Jyoti Singh Pandey. É este o nome que a Índia não vai esquecer como símbolo da luta contra a violência sexual e a impunidade.
O pai de uma mulher de 23 anos, indiana, vítima num caso de violação que concentra atenções mundiais, faz questão de divulgar a identidade da filha. A vítima morreu num hospital em Singapura, duas semanas depois de ter sido violada num autocarro em Nova Deli.
Numa entrevista publicada neste domingo, pelo jornal britânico Sunday People, o homem diz: “Queremos que o mundo saiba o seu nome.”
“A minha filha não fez nada de mal, ela morreu por se ter tentado proteger”, prossegue. “Estou orgulhoso dela. Revelar o seu nome dará coragem a outras mulheres que tenham sobrevivido a este tipo de ataques. Elas encontrarão forças na minha filha.”
A legislação indiana proíbe, regra geral, a identificação de vítimas de crimes sexuais, afirma a agência Reuters. (Fonte: Jornal “Público”)

 14 de Dezembro de 2012

20 crianças entre os 27 mortos em tiroteio em escola primária nos EUA
Vinte e sete pes
soas morreram num ataque armado de um homem de 24 anos a uma escola primária em Newtown, Connecticut, onde estavam crianças com idades entre os cinco e os dez anos. Entre os mortos encontram-se 20 crianças. A mãe do atacante é uma das professoras mortas. É o segundo ataque com armas de fogo mais mortífero de sempre nos EUA.


As autoridades já confirmaram que o homem responsável pelo tiroteio na escola de Sandy Hook está morto, e tinha ligações à escola - a sua mãe era professora no infantário e foi um dos seis adultos que matou e as crianças da sua aula estavam entre as suas vítimas, anunciou a polícia do estado do Connecticut. As crianças que o atirador identificado como Ryan Lanza matou encontravam-se apenas em duas salas de aula. (Fonte: Jornal “Público”)



 27 de Novembro de 2012



ONU aprova resolução que condena mutilação genital feminina

Na decisão da ONU foi também declarado o dia 6 de Fevereiro como o Dia Internacional da Tolerância Zero contra a Mutilação Genital Feminina

A Assembleia-Geral das Nações Unidas aprovou pela primeira vez uma resolução que condena a mutilação genital feminina e pede aos Estados membros penas e acção educativa para travar a prática. (Fonte: Jornal “Público”)

23 de Novembro de 2012 
Violência doméstica mata 30 mulheres num ano

O número de vítimas mortais por violência doméstica aumentou, mas o número de queixas diminuiu, pois a crise inibe as mulheres de apresentarem queixa.
Este ano o número de mulheres assassinadas fruto da violência doméstica já consegue ser superior ao total do ano passado, ainda assim as participações às autoridades baixaram, informa o Jornal de Notícias.
Os dados são do Observatório de Mulheres Assassinadas da UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta) e informam que este ano já são mais de 30 as mulheres assassinadas em contextos de violência doméstica.
Hoje, o Governo vai lançar uma campanha nacional de sensibilização. Os cartazes da APAV (Associação Portuguesa de Apoio à Vítima) já se encontram pelas ruas. (Fonte: “Jornal de Notícias”)

12 de Novembro de 2012

Governo pretende responsabilizar famílias que abandonem idosos em lares ou hospitais
O Governo pretende responsabilizar as famílias que abandonem os idosos nos hospitais ou nos lares e para isso vai pedir a ajuda às instituições de solidariedade social, uma medida incluída no protocolo assinado com o setor social.
Perante os deputados das Comissões de Orçamento, Finanças e Administração Pública e da Segurança Social, o ministro Pedro Mota Soares apontou que o país tem um problema social que não tem conseguido resolver, que sendo um problema "recente", o ministro entende que não resulta apenas "do difícil período financeiro" que o país atravessa.
O problema em causa, segundo o ministro, é o abandono de idosos nos hospitais, lares ou até na própria casa, e para o qual Mota Soares quer não só conhecer as causas, mas também encontrar soluções. (Fonte: Jornal “Expresso”)

 11 de Novembro de 2011
 Mãe e filha foram executadas por supostos crimes de adultério. O caso ocorreu numa província afegã maioritariamente controlada pelos talibãs.
Segundo a BBC, mãe e filha foram detidas em casa por extremistas, arrastadas para o quintal, apedrejadas e baleadas. As vítimas seriam suspeitas de 'desvio moral' e 'adultério'.
De acordo com as interpretações mais radicais do Alcorão, uma mulher pode ser alvo de semelhante acusação por actos tão simples como dirigir a palavra a um homem que não pertença ao seu agregado familiar. Neste caso, não são conhecidos os pormenores da acusação.
A execução aconteceu na província afegã de Ghanzi, próxima da capital Cabul. A região encontra-se maioritariamente controlada pelos talibãs, e não pelas autoridades nacionais. (Fonte: Jornal “Sol”)

14 de Março de 2011


Japão à beira da catástrofe nuclear

Ao menos três centrais nucleares japonesas com problemas, obrigando à evacuação das áreas circundantes
Na expectativa de um novo tremor de terra até quarta-feira, os japoneses temem uma catástrofe nuclear por causa das falhas de arrefecimento nos reactores de algumas centrais nucleares, sendo a pior situação na da central de Fucoxima 1.

Em última análise poderá haver uma fusão do combustível nuclear e uma explosão dos reactores por sobreaquecimento, causando uma catástrofe ao estilo da de Chernobil em 1986. Naoto Kan, o primeiro-ministro japonês, já admitiu que esta é a "pior crise do país desde a Segunda Guerra Mundial".

"O que pode acontecer por falha no arrefecimento é idêntico" às consequências do desastre de Chernobil, disse ao DN a eurodeputada Maria da Graça Carvalho, que integra a comissão do Parlamento Europeu sobre Energia, a qual trata de questões relacionadas com a segurança nuclear.

A crise japonesa relançou o debate sobre o nuclear na UE, onde governos como o alemão e o espanhol decidiram aumentar o tempo de vida de centrais cujas licenças expiravam. Foi o que aconteceu com a central de Almaraz, que é arrefecida com água do Tejo e fica a cerca de 100 Km da fronteira com Portugal. (Fonte: Jornal "Diário de Notícias")

6 de Novembro de 2008

Exploração do Trabalho Infantil - UNICEF

26 de Dezembro de 2004


O sismo e tsunami do Oceano Índico de 2004 foi um terremoto submarino que ocorreu às 00:58:53 UTC de 26 de dezembro de 2004, com epicentro na costa oeste de Sumatra, na Indonésia.

Com uma magnitude de entre 9,1 e 9,3, foi o terceiro maior terremoto já registrado num sismógrafo. Este sismo teve a maior duração de falha já observada, entre 8,3 e 10 minutos. Isso fez com que o planeta inteiro vibrasse em um centímetro e deu origem a outros terremotos em pontos muito distantes do epicentro, como o Alasca, nos Estados Unidos. O seu hipocentro foi a cerca de 30 km de profundidade e o epicentro situou-se entre Simeulue e a Indonésia continental.

 A situação de muitos povos e países afetados em todo o mundo provocou uma resposta humanitária. Ao todo, a comunidade mundial doou mais de US$ 14 biliões em ajuda humanitária. (Fonte: Wikipédia)


Estas e outras notícias chegam até nós diariamente, perturbam o nosso quotidiano, questionam-nos e, de certa forma, evidenciam a nossa impotência, quer perante as catástrofes naturais; os acidentes provocados pela associação entre a falta de rigor e investigação ou a negligência humana, com fenómenos naturais; como perante a maldade, fanatismo, agressividade e falta de humanismo e solidariedade dos homens.
Será que nada podemos fazer?
Será que o único papel que podemos desempenhar é o de espetadores passivos, esperando que estas sejam histórias que apenas afetam os outros?
FOTO DE BLESSED UNIVERSE
 Claro que nos é possível partilhar belas frases, as quais por vezes manifestam uma certeza, baseada sabe-se lá em quê, de que, se cada um de nós estiver bem consigo e não for dominado por certos "demónios pessoais", nada de mal nos poderá acontecer.
Acontece que, ainda que essas frases tenham uma função positiva, quer por nos chamarem à vida espiritual, quer por nos incentivarem na busca da felicidade, por si só, não têm o poder de mudar o mundo ou de erradicar a fome, a doença, as catástrofes naturais ou a ganância, agressividade e maldade humana.
Então que podemos fazer?

  1. Podemos participar ativamente na sociedade, como cidadãos dos nossos países e do mundo:
  2. Exercendo o nosso direito de voto;  
  3. Assinado petições nacionais e internacionais, pelas mais diversas causa humanitárias, em defesa dos animais ou da natureza em geral;,  
  4. Partilhando informações importantes, entre os nossos amigos, grupos blogs ou facebook, etc,  
  5. Participando em Movimentos, Associações ou Grupos de Voluntários, quer sejam em defesa das pessoas, dos animais ou da natureza em geral,   
  6. Sendo pais presentes,  intervenientes e responsáveis na vida e na escola dos nossos filhos. 
  7. Intervindo quando presenciamos situações de violência, corrupção ou injustiça, ao invés de, acobardando-nos ou desinteressando-nos,  virarmos a cara para o lado.

FOTO DE BLESSED UNIVERSE

Mas, acima de tudo, podemos ser humanos e solidários com os nossos familiares, amigos, vizinhos, conhecidos ou, mesmo, aqueles que apenas se cruzam connosco e precisam de ajudam.
Abandonar um pai ou mãe num lar, hospital ou em casa, ou mesmo, visitá-lo só muito esporadicamente, apenas porque está velho ou doente e já não tem "utilidade", é algo desumano e que nos deveria envergonhar a todos. 
E, se abandonamos os nossos "velhos", que faremos ao vizinho do lado, ao conhecido, à senhora que foi assaltada, que não conhecemos de lado nenhum, ou ao cão e ao gato???
FOTO DE O JARDIM DE LORENZO
Vivemos num Mundo maravilhoso... Repleto de tons de cinzento e negro dos "males do Mundo"
Não podemos mudar o Mundo, mas podemos mudar aquela minúscula parcela de mundo que nos rodeia e está ao nosso alcance...
Cada Homem, Cada Mulher, é  um Milagre da Vida 
O Universo, a Natureza, os Animais e Nós, somos todos  a essência, a causa e a finalidade do Milagre da Vida....
Não nos podemos demitir de, cada um à sua maneira própria, participar nesse imenso Milagre.....
 

Também poderá gostar de ver

0 comentários

Vou adorar ler os seus comentários....
Concorde, discorde, dê a sua opinião...
Volte sempre.
Bem-haja pela sua visita

Popular Posts

PUBLICAÇÃO EM DESTAQUE

PRÉMIOS DE FOTOGRAFIA - ANIMAIS SELVAGENS HILARIANTES - II

PARTE 2 DE 8 Não resisto a partilhar estas imagens fantásticas e divertidas do   "HILARIOUS WINNERS OF THE FIRST ANNUAL ‘COMEDY WI...

recent posts

MY GOOGLE+