MARASMO

domingo, abril 14, 2013Teresa Varela

Num movimento lento, exasperantemente lento, os dias passam deixando atrás de si o rasto gordo e profundo da inércia e da ausência de vontade, ou força, para alterar  o curso dos acontecimentos.
As injustiças, crimes e atentados à dignidade humana são uma constante na história da humanidade. Num pasmo inerte os homens aguardam milagres, nos quais não pretendem ter qualquer intervenção.
A vida segue o seu ritmo inexorável, indiferente aos sonhos, desilusões ou dores dos homens.
Vivemos vidas repletas de sentimentos e acontecimentos. Ao tempo das paixões segue-se o da rotina ou da desilusão. 
Investimos toda a nossa energia, trabalho, inspiração e imaginação, buscando a concretização dos nossos sonhos, ideais, vocações ou amores. A vida prega-nos rasteiras, rouba-nos os nossos tesouros, desafiando-nos para novas lutas, novos projetos.
Lutadores ou indiferentes, todos somos chamados à batalha da vida. Vencedores ou vencidos, um dia, todos acabamos por, exaustos, nos deixar ir ao sabor do vento, como folhas amarelecidas de Outono.
Então ganha vida o Grande Silêncio e a vitória afigura-se inalcançável. À nossa volta tudo parece silencioso, ausente, estagnado e o eterno girar do Mundo deixa de nos interessar.
As lágrimas escorrem-nos, tristes, da alma cansada e, por mais que saibamos que só cada um de nós tem o poder de alterar o rumo da nossa vida, por cobardia, cansaço ou inércia baixamos os braços, recusamos a luta, não nos permitimos mais sonhar... 

Também poderá gostar de ver

2 comentários

  1. Bom dia, Theresa. Acho que este momento chega para todos, mas o que ando aprendendo, é que ele passa, assim que decidimos encará-lo e tentar ver o que ele deseja nos ensinar. Casso contrário, se tentamos fugir, ele se repete. Vivemos tempo de desesperança. Há uma guerra querendo começar, quando na verdade, as guerras jamais terminaram ou terminarão. Precisamos aprender a conviver com elas, e sermos felizes sobre os escombros.

    ResponderEliminar
  2. É minha irmã...sei bem, muito bem, desse cansaço e falta de esperança, forças exauridas para a contínua luta.Até mesmo guerreiros descansam, ou melhor, param a luta para renovar as energias. Quem perde batalhas, necessariamente, NÃO perde a guerra!!!
    Beijuuss n.a.

    ResponderEliminar

Vou adorar ler os seus comentários....
Concorde, discorde, dê a sua opinião...
Volte sempre.
Bem-haja pela sua visita

Popular Posts

PUBLICAÇÃO EM DESTAQUE

PRÉMIOS DE FOTOGRAFIA - ANIMAIS SELVAGENS HILARIANTES - II

PARTE 2 DE 8 Não resisto a partilhar estas imagens fantásticas e divertidas do   "HILARIOUS WINNERS OF THE FIRST ANNUAL ‘COMEDY WI...

recent posts

MY GOOGLE+