Indiferença; Cidade

CIDADE ADORMECIDA

terça-feira, agosto 27, 2013Teresa Varela

No Verão a Grande Cidade adormece.
À noite, a sua respiração pesada lembra o ronco profundo de um velho monstro adormecido.
As suas luzes frias iluminam sem aquecer.
As gentes movem-se mais lentamente e a Cidade olha-os  indiferente.
A Grande Cidade, mesmo escaldante, é fria.
Desconhecidos cruzam-se, olhando-se sem se ver.
Aos gritos desesperados do vizinho,
Apenas responde o silêncio insuportável da  indiferença.
A surdez dos corações,
Demasiado ocupados com os seus próprios desejos, amores, sonhos ou dores,
É lancinante.
As imagens macabras que a toda hora passam nas televisões,
Tornaram os homens  insensíveis.
A morte e a vida coabitam, lado a lado,
Impunemente.
A Grande Cidade respira profundamente,
Mais um dia passou e ela, 
Quer seja Verão, Outono, Inverno ou Primavera,
na sua letargia,
Não vibra, não ama, não chora e
Nada sente....

Também poderá gostar de ver

0 comentários

Vou adorar ler os seus comentários....
Concorde, discorde, dê a sua opinião...
Volte sempre.
Bem-haja pela sua visita

Popular Posts

PUBLICAÇÃO EM DESTAQUE

PRÉMIOS DE FOTOGRAFIA - ANIMAIS SELVAGENS HILARIANTES - II

PARTE 2 DE 8 Não resisto a partilhar estas imagens fantásticas e divertidas do   "HILARIOUS WINNERS OF THE FIRST ANNUAL ‘COMEDY WI...

recent posts

MY GOOGLE+