Confidências; Caminhos; Vida

CONFIDÊNCIAS

sábado, abril 12, 2014Teresa Varela


Hermann werner German 1816 -1905 - Whisperin grandma thumb
Nas nossas memórias,  repletas de cheiros, sons, sensações e sentimentos, há a recordação de um tempo em que nos sentíamos completamente seguros, confiantes, protegidos e amados. Um tempo em que confidenciávamos  os nossos mais pueris e inocentes sonhos, desejos ou medos àqueles que nos amavam, incondicionalmente e  para além e apesar de tudo.


Artista Beto Silveira
Crescemos, adolescentes e jovens criámos novos laços e transferimos para outros ouvidos os relatos íntimos dos desejos, aspirações  e contradições dos nossos incipientes corações, apinhados de fantasia, romantismo e travessa alegria.


An Afternoon Idyll - Auguste Toulmouche
O tempo, esse implacável ditador, transportou-nos por novos caminhos, presenteou-nos com novos amores, criou-nos novos desejos, ambições e sonhos e deu-nos grandes e inesquecíveis momentos, de puro prazer, de calma, bem-estar, alegria, paixão ou perda, dor ou indecisão, que partilhámos com novos ou velhos confidentes, amigos ou familiares. 

Consolation - Auguste Toulmouche

Sir-Frank-Bramley-R.A.- Confidences
Humanos que somos, precisamos sentir que não estamos sozinhos, que somos ouvidos, compreendidos, amados e "importantes".



Confidências - Kissola 2005

Sob  inspiração nas obras de Tarsila do Amaral,  foi criada a partir da pintura “Antropofagia” (1929) que, por sua vez, reúne as figuras de duas outras famosas telas da autora, “Abaporu” e “A Negra”.


Os afetos ajudam-nos a percorrer a vida. Em dias, ou noites, de emoção ou acalmia, partilhamos, em confidência,  aventuras, diabruras, prazeres, amores, sonhos e desilusões, ou, até mesmo, as mais íntimas  zonas, cinzentas e negras, das nossas mentes e corações. 


Confidências - EDWARD HENRY POTTHAST

Sós, perdidos no tempo, sem empatia, afetos e confidentes, não passaríamos de anjos caídos...




Seres deprimidos, inseguros, desconfiados, escondidos nas trevas dos caminhos...



Receosos da vida, das cores, da luz, do amor, e de todos os riscos e mistérios que ela encerra.



Artista -Françoise Nielly
Sós precisamos estar, para refletir, meditar e olhar para dentro de nós próprios. Mas, nesse lugar solitário, não poderemos permanecer sozinhos, para sempre, pois essa ausência prolongada desfocará a realidade e o mundo à nossa volta passará a ser, apenas, algo tenebroso, incompreensível e inseguro.


Artista - Delawer Omar

Abrindo os braços, deixando que nossas íntimas cores nos envolvam e dancem em nosso redor, enfrentando receios ou inseguranças... 
Permitindo-nos sentir a vida, o frio das ondas salgadas, desse oceano indomável e, tantas vezes, perigoso.... O beijo frio da Lua, distante e observadora... O calor do sol, por vezes inclemente,  e a sua luz que, ocasionalmente, nos fere o olhar.. Partilhando a vida, em confidência...


Artwork by Rassouli

Percorreremos novos caminhos, confiantes e de mãos dadas, com amigos, amores e familiares, com os nossos corações de criança e a sabedoria de quem olha de frente a vida



Artista - Dima Dmitriev


Também poderá gostar de ver

1 comentários

  1. Quanta sensibilidade Tê. Imagens escolhidas com primor para mais um escrito maravilhoso!
    Beijuuss amaaada

    ResponderEliminar

Vou adorar ler os seus comentários....
Concorde, discorde, dê a sua opinião...
Volte sempre.
Bem-haja pela sua visita

Popular Posts

PUBLICAÇÃO EM DESTAQUE

PRÉMIOS DE FOTOGRAFIA - ANIMAIS SELVAGENS HILARIANTES - II

PARTE 2 DE 8 Não resisto a partilhar estas imagens fantásticas e divertidas do   "HILARIOUS WINNERS OF THE FIRST ANNUAL ‘COMEDY WI...

recent posts

MY GOOGLE+