Mãe; Dias Simbólicos; Dia da Mãe

A propósito do dia da Mãe

sábado, maio 06, 2017Teresa Varela

Mãe - 2015
A Mãe é talvez uma das maiores fontes de inspiração de poetas, escultores e pintores.
Acerca da Mãe já se escreveram e disseram uma quantidade infindável de coisas.
Todos temos uma Mãe e, ainda que a maioria das mães tenha algumas características em comum, todas elas são diferentes e únicas.

Mãe, jovem

Felizmente, a maior parte nós tivemos mães boas. Mas, também existem as exceções, aquelas que nunca foram mais do que mães biológicas, as que  foram mães apenas por acidente, obrigação ou convenção social, desprovidas de qualquer instinto ou sentimento maternal e outras ainda que maltratam, usam ou manipulam os filhos para descarregarem frustrações ou em proveito pessoal.
Mas, o normal é a Mãe ser uma das pessoas mais importantes e de quem mais gostamos em toda a nossa vida.
Há quem se irrite com a comemoração do Dia da Mãe, pois considera-o como uma coisa comercial, alegando que todos os dias são  dia da mãe, ou coisas similares.
Eu nunca fui muito ligada aos dias disto ou daquilo e nem sempre os comemoro de forma especial, mas nada tenho contra eles. 
Tal como nem sempre recebo ou dou prendas no dia da Mãe, por vezes, nem os passo com a minha Mãe, ou não tenho todos os meus filhos comigo. 
Mãe e Filha - A minha Avó e a minha Mãe

No entanto, gosto deste e de outros dias simbólicos, pois, normalmente, eles refletem tudo aquilo que é verdadeiramente importante na vida. 
E se estivermos juntos no dia da Mãe, eu gosto. Se receber ou der prendas, eu gosto. Se me telefonarem, derem um abraço especial ou se lembrarem de mim, por causa deste dia, eu gosto. 
Não sinto necessidade de fazer uma declaração contra o mundo só porque existem dias simbólicos, pois, seguramente, a existência destes dias em nada desvirtua as mães, os pais, as crianças ou as mulheres. 
Mãe e eu
Pelo contrário, muitas vezes, servem como homenagem e recordatória de momentos históricos marcantes, como é o caso do Dia da Mulher, ou relembram-nos, de forma especial, de que há muitas crianças que sofrem, neste mundo, como no Dia da Criança ou, simplesmente, homenageiam as nossas progenitoras, como é o caso do dia da Mãe. 
Os dias simbólicos não servem para resolver os problemas do mundo, mas podem ser utilizados para lhes dar importância, relevo especial e até para o lançamento de novos e importantes projetos.
Mãe e eu
Quando ficamos sem Mãe, qualquer que seja a idade em que isso nos acontece, sentimo-nos, certamente, profundamente órfãos.
Afortunadamente, ainda tenho a minha Mãe. Irá fazer 88 anos dentro de dois meses.
Pai, Mãe, Irmã e eu - Família
A minha Mãe é linda. Sempre a vi assim e não apenas eu. Muitas vezes encontrei pessoas que me diziam coisas como, as filhas são bonitas, mas a mãe é a mais bonita de todas. Eu ria-me e sentia-me feliz. É bom ter uma mãe bonita.
Mas, para além de ser bonita, a minha Mãe tem outras qualidades muito mais importantes, não só enquanto mãe, mas como ser humano.
Chamar-me-ão vaidosa. Não tem importância. O orgulho que tenho na minha Mãe é real, genuíno e perfeitamente justificado.
A minha Mãe tem vivido grande parte da sua vida em prol  dos outros, ainda que tenha tido sempre a família à cabeça da sua lista de prioridades.
Já com quase 88 anos, a minha Mãe continua a conduzir, a ir três vezes por semana ao Hospital fazer voluntariado. Há 30 anos que o faz, o seu voluntariado, à sua maneira especial, o qual passa por fazer camas, ajudar a dar banhos, lavar próteses dentárias, pentear e secar cabelos, distribuir carinho, atenção e esperança.
Continua, igualmente, a passar dias inteiros à porta dos supermercados, recolhendo alimentos para o Banco Alimentar ou a presidir a Conferência de São Vicente Paulo, a qual tem uma ação tão variada como apoiar pessoas que se encontram doentes ou sozinhas, socorrer outras que se encontram em dificuldades financeiras, colaborando com a Segurança Social, nestas e noutras situações, como sejam de violência doméstica, disponibilizando ajuda a jovens toxicodependentes ou pessoas com deficiências mentais ou recebendo vestuário e alimentos, os quais são distribuídos pelos mais carenciados.
Da mesma forma, continua, também, mesmo nos dias de inverno, bem frio, a ir tocar órgão na igreja, à hora da missa.
E, são estes e muitos outros motivos que me fazem sentir orgulho na minha Mãe e, por isso mesmo, de forma simbólica, hoje, a homenageio aqui e aproveito para desejar a todas um Feliz Dia da Mãe.
Mãe e eu

Também poderá gostar de ver

0 comentários

Vou adorar ler os seus comentários....
Concorde, discorde, dê a sua opinião...
Volte sempre.
Bem-haja pela sua visita

Popular Posts

PUBLICAÇÃO EM DESTAQUE

PRÉMIOS DE FOTOGRAFIA - ANIMAIS SELVAGENS HILARIANTES - II

PARTE 2 DE 8 Não resisto a partilhar estas imagens fantásticas e divertidas do   "HILARIOUS WINNERS OF THE FIRST ANNUAL ‘COMEDY WI...

recent posts

MY GOOGLE+