Caminhos & Labirintos


A essência 

Lá, nos píncaros, sente-se a vertigem do Mundo.

Os Caminhos são labirínticos, mas o sublime arrepio, a felicidade plena encontra-se nas curvas e contra-curvas...
Saltito entre desejos e apetites, entre histórias e romances
Às vezes, acerto na rima, outras, descarrilo nas inglórias escarpas dos montes.
Se me explico, canso. Se me silencio, caio no esquecimento.
Deixa para lá, não visto o fato do velho, não tenho pernas de menino, nem calco os caminhos com os cascos do burro. 
Sou eu, apenas eu, na minha forma de ser.






Grata pela sua visita, por se dar ao trabalho ou ao prazer de me "ler" ou "reler",

Teresa Varela

Comentários